Datacom
07/11/2019
Viabilizando o acesso MPLS

Por Guilherme Salvadori

Com a crescente demanda pela entrega de links MPLS, direto no acesso do cliente final, tanto grandes operadoras, como os ISPs, necessitam de soluções competitivas para este tipo de atendimento. Pensando nesta solução, a Datacom desenvolveu equipamentos compactos, que viabilizam o fornecimento MPLS na última milha, com performance wirespeed e baixo custo.

Os switches da Datacom são wirespeed, ou seja, todo o processamento de pacotes é realizado no hardware em chip dedicado, não ocupando processamento da CPU para este fim. Com isso, é possível ter a capacidade máxima das interfaces disponíveis no equipamento, sem oversubscription (sem gargalos de rede).

O mais novo produto da família de EDDs Datacom (que já contava com as famílias DM2100, DM2300 e DM4370) é o DM4360. Este produto é um Switch para demarcação de redes Metro Ethernet (EDD – Ethernet Demarcation Device), com quatro (04) uplinks ópticos de 1Gb e quatro (04) portas 1GE elétricas (RJ45), fonte AC/DC interna full-range e fonte redundante externa. O software embarcado é o DmOS, sistema operacional modular da Datacom, com suporte a uma série de funcionalidades L2/L3/MPLS.

O MPLS é uma tecnologia desenvolvida pelo IETF e definida pela RFC 3031, o qual proporciona a combinação do processo de roteamento com a comutação sobre a camada 2. O MPLS visa oferecer maior gerenciamento e engenharia de tráfego, escalabilidade, melhor desempenho e administração, além da redução da complexidade se comparado com as tecnologias de camada 2.

Dentro da nuvem MPLS não há consulta aos endereços IPs, apenas as LABELs direcionam o pacote a ser transmitido, pois não há intervenção de outros protocolos, garantindo assim a transparência dos links. O controle das rotas IPs continua sendo realizado por protocolos de roteamento, como por exemplo, OSPF.

A possibilidade de entregar o MPLS direto no acesso é um grande diferencial deste produto, o que permite reduzir custos operacionais, visto que no MPLS o provisionamento dos serviços é feito apenas nos PEs (Provider Edge), no caso do DM4360 o destino final do MPLS é o  próprio CE (Costumer Edge – EDD MPLS 1GE DM4360).

O DM4360 suporta as mais variadas aplicações, podemos destacar os principais cenários:

  • Fornecimento de link de dados para ISPs.
  • Fornecimento de link de dados corporativos.
  • Transporte de dados.

Abaixo está a topologia de rede que ilustra algumas destas aplicações:

Utilizando o DM4360 como equipamento de acesso, são disponibilizadas diversas ferramentas de controle e diagnóstico da rede. É possível realizar o monitoramento ativo do status do link com o protocolo CFM, que é definido pelo padrão IEEE 802.12ag com garantia de caminho completo fim-a-fim / ponto-a-ponto, ou em uma rede formada por diversos dispositivos.

Com o protocolo Sflow, é possível realizar o monitoramento dos dados que trafegam na rede. Uma grande vantagem do sFlow é a de não encaminhar todo o tráfego coletado, em vez disso, encaminha apenas as amostras  de tráfego para o coletor em uma taxa configurável, reduzindo a carga computacional.

O DM4360 suporta também o protocolo TWAMP, aberto e definido pela RFC 5357 (alternativa ao IP SLA), que possibilita a medição de parâmetros de desempenho da rede como: latência, variação de latência (jitter) e perda de pacotes.

É utilizado para verificar a conformidade com o Acordo de Nível de Serviço – SLA. Esta funcionalidade é muito importante em links que necessitam de alta disponibilidade, como por exemplo: serviços bancários, hospitais, tráfego rodoviário, aéreo, entre outros.

O TWAMP opera entre as interfaces de dois dispositivos que desempenham papéis específicos: Sender e Reflector.

  • Cliente TWAMP

Control-Client: Configura, inicia e para as sessões de teste do TWAMP;

Session-Sender: Cria pacotes de teste do TWAMP enviados para o Session-Reflector no servidor TWAMP.

  • Servidor TWAMP

Session-Refletor: Envia de volta um pacote de medição quando um pacote de teste é recebido, mas não mantém um registro de tal informação;

O servidor gerencia uma ou mais sessões com o cliente TWAMP e escuta as mensagens de controle em uma porta TCP.

Uma aplicação interessante é a utilização de múltiplos DM4360 instalados em clientes, operando como TWAMP Sender e um Switch DM4270 no concentrador como TWAMP Reflector. Com essa solução é possível monitorar simultaneamente até 512 sessões de TWAMP, garantindo assim o SLA contratado pelo cliente:

Teste sendo executado:

Além do DM4360, a Datacom possui uma linha completa de switches MPLS, interoperáveis com equipamentos dos maiores fabricantes do mercado, que contemplam o DM4370, DM4000, DM4100, DM4170, DM4270 e DM4775. Na versão 5.0 do DmOS teremos a funcionalidade MPLS (mediante licença) também nas OLTs GPON DM4610 8GPON e DM4615.
 

Treinamento

A Datacom conta com uma estrutura completa em sua matriz onde são ofertados treinamentos presenciais. No treinamento será possível manipular os equipamentos, realizar configurações de diversas topologias e cenários de aplicação em um ambiente de laboratório completo, além de poder contar com a ajuda dos nossos profissionais em uma série de boas práticas que ajudarão muito na operação de sua rede.

Para mais informações sobre estas aplicações entre em contato direto com as equipes de Suporte: suporte.prevendas@datacom.com.br e Comercial: comercial@datacom.com.br. E pelo telefone (+55) 51 3933 3000.

Para acompanhar as novidades sobre produtos Datacom se inscreva em nosso canal do YouTube e redes sociais Linkedin e Facebook.

TAGS